Psicologia

Psicologia é a disciplina académica aplicada que envolve o estudo científico do comportamento e das funções mentais. A psicologia tem como objetivo imediato a compreensão de grupos e indivíduos tanto pelo estabelecimento de princípios universais como pelo estudo de casos específicos, e tem, segundo alguns, como objetivo final o beneficio geral da sociedade. Um pesquisador ou profissional desse campo é conhecido como psicólogo, podendo ser classificado como cientista social, comportamental ou cognitivo. A função dos psicólogos é tentar compreender o papel das funções mentais no comportamento individual e social, estudando também os processos fisiológicos e biológicos que acompanham os comportamentos e funções cognitivas.

Psicólogos exploram conceitos como percepção, cognição, atenção, emoção, Inteligência, fenomenologia, motivação, funcionamento do cérebro humano, personalidade, comportamento, relacionamentos interpessoais, incluindo resiliência, dentre outras áreas. Psicólogos de orientações diversas também estudam conceitos como o inconsciente e seus diferentes modelos.

Embora em geral o conhecimento psicológico seja construído como método de avaliação e tratamento das psicopatologias, também é direcionado à compreensão e resolução de problemas em diferentes camadas do comportamento humano. A grande maioria dos psicólogos pratica algum tipo de papel terapêutico, seja na psicologia clínica ou no aconselhamento psicológico. Outros dedicam-se à contínua pesquisa científica relacionada aos processos mentais e o comportamento, tipicamente dentro dos departamentos psicológicos das universidades ou outros ambientes acadêmicos. Além dos campos terapêutico e acadêmico, a psicologia aplicada é empregada em outras áreas relacionadas ao comportamento humano, como a psicologia do trabalho nos ambientes industriais ou organizacionais, psicologia educacional, psicologia esportiva, psicologia da saúde, psicologia do desenvolvimento, psicologia forense, psicologia jurídica, dentre outros.

 

Entenda como um psicólogo pode lhe ajudar

Se você nunca foi a um psicólogo, o motivo da apreensão pode estar no fato de desconhecer como funciona uma terapia. Evidentemente, o andamento das suas sessões vai depender da especialidade e abordagem de cada psicólogo, mas todo profissional deve seguir determinadas condutas e princípios.

Ao se formar, todo psicólogo faz um juramento no qual se compromete a manter sigilo de todas as informações que um cliente possa fornecer. Essa é uma das obrigações do profissional de psicologia. Por isso, não se preocupe com o que você chega a compartilhar durante uma terapia, essas informações nunca serão expostas.

Outro compromisso importante é proporcionar terapias que permitam que o cliente se sinta à vontade para expor seus problemas e emoções, sempre respeitando o limite de cada um. Durante sua formação, o psicólogo aprende técnicas e abordagens psicoterápicas que facilitam o diálogo e auxiliam o indivíduo a lidar com seus problemas.

 

Psicologia na Terceira Idade

O psicólogo colabora para que a pessoa na “melhor idade” tenha uma vida plena e feliz. Se o idoso estiver infeliz, com sintomas de depressão, de isolamento, de se sentir inútil, ao estar irritado sem motivo aparente ou mesmo sem motivação para a realização das tarefas mais simples do dia a dia, é melhor procurar ajuda. A família é muito importante na busca de conforto e qualidade de vida para seu ente querido.

É muito comum a crise pós aposentadoria, que é uma crise de identidade que acomete o idoso, sendo a conseqüência da mudança de papéis, em função da diminuição do seu padrão de vida por conta desta aposentadoria que, na maioria dos casos, é de valor muito inferior ao salário que a pessoa recebia quando estava na ativa. Além disso, a diminuição dos contatos sociais colaboram para esses questionamentos. Se a pessoa não teve uma boa vida, não teve realizações ao longo de sua vida, é na terceira idade que ela vai fazer seus questionamentos. Outro questionamento é feito em função da forma como a família o trata, segregando-o do convívio ou mesmo destratando-o. A família tem um papel fundamental para perceber se o idoso necessita de tratamento ou não! Vale dizer que problemas emocionais mal resolvidos ao longo da vida tendem a se agravar na medida em que a idade avança.

O tratamento psicológico para a terceira idade não difere da terapia para outras faixas etárias, pois o que se busca é o bem estar da pessoa de acordo com o padrão de bem estar dela, ajudando-a a lidar com as adversidades sem sofrimento, auxiliando-a a usufruir o melhor da vida, colaborando para que ela continue elaborando e realizando os seus projetos de vida em busca de uma vida plena e feliz. Na maioria das vezes, a participação familiar é fundamental na evolução do tratamento psicológico! Em geral, os idosos moram com seus filhos ou com pessoas de idade menor que a sua e sua família, por conta de suas próprias obrigações/atividades, não costuma dar a eles a atenção necessária, muitas vezes não dispondo de tempo para ouvi-los, criticando-os ou até desrespeitando-os, o que os leva a se sentirem num plano secundário: essa falta de atenção familiar pode colaborar com a diminuição da auto-estima e para o surgimento da depressão nos idosos, quando eles não exercem outras atividades sociais que compensem esta falta de atenção familiar.