Os avanços no tratamento da Osteoporose

A Osteoporose caracteriza-se por reduzida massa óssea e deterioração microarquitetural do tecido ósseo, o que aumenta a fragilidade óssea e, portanto, a suscetibilidade a fraturas. A osteoporose é um importante problema de saúde pública, que leva a um maior risco de fraturas espontâneas e traumáticas. Terapias farmacológicas que reduzem de fato o número de fraturas através da melhora da massa óssea acham-se hoje disponíveis no mercado. Atualmente, a maioria dos medicamentos comercializados reduz a perda óssea através da inibição da reabsorção óssea, mas as novas terapias podem aumentar diretamente a massa óssea, como é o caso do paratormônio.

Os medicamentos usados mais atuais e de primeira linha incluem bisfosfonatos, calcitonina, moduladores seletivos do receptor de estrogênio e inibidores da via RANK, sendo que níveis suficientes de cálcio e vitamina D são necessários. Os bifosfonatos ligam-se ao tecido ósseo, principalmente nos locais de maior metabolismo, e inibem a atividade e a sobrevida do osteoclasto, diminuindo, dessa maneira, a reabsorção óssea. Um dos grandes problemas da terapêutica medicamentosa na osteoporose é a falta de aderência ao tratamento devido, principalmente, ao alto custo da medicação, efeitos adversos e polifarmácia. Nos Estados Unidos estima-se que a adesão de um paciente ao medicamento de uso crônico é de cerca de 50% em média. Pacientes pouco aderentes à medicação apresentam pouca melhora na densidade óssea e, conseqüentemente, não alcançam a esperada redução no número de fraturas ósseas quando comparados com aqueles que são aderentes. Por esses motivos, novas formulações terapêuticas buscam aumentar a aderência ao facilitar a posologia ou a via de administração. Dentre essas novas formulações, o Ácido Zoledrônico, é o único produto administrado em dose única anual.

O Ácido Zoledrônico, comercializado com o nome de Aclasta®, traz um ganho real para pacientes, reduzindo o número de fraturas ósseas, especialmente em fêmur e coluna vertebral. Os custos da droga são suplantados pelos seus benefícios. Em outras palavras, os custos das cirurgias ortopédicas usadas para correção das fraturas osteoporóticas são reduzidos significativamente pelo uso da droga. Outra doença onde o Ácido Zoledrônico é indicado é a Doença de Paget óssea, suas causas são pouco conhecidas e caracteriza-se por uma excessiva reabsorção óssea osteosclática, seguida secundariamente de aumento da atividade osteoblástica. Este mecanismo patológico leva à substituição do osso normal por osso desorganizado e com a estrutura enfraquecida, propensa a deformidades e fraturas, quadros estes que são melhorados significativamente pela aplicação do Ácido Zoledrônico.

Já o único agente anabólico, atualmente aprovado nos Estados Unidos, é o Teriparatida (hormônio paratiroidiano recombinante humano), o qual tem sido considerado como a principal abordagem em pacientes selecionados. O Teriparatida aumenta a densidade mineral óssea e o turnover ósseo, melhorando a microarquitetura, e altera o tamanho do osso. A incidência de fraturas vertebrais e não vertebrais é reduzida. O Teriparatida é aprovado tanto para mulheres na pós-menopausa quanto para homens com osteoporose que apresentem alto risco para fraturas.

Author Info

admin

No Comments

Post a Comment